quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

All my love (8) (sem criatividade alguma)

um aprendizado constante?
talvez... 
nada que muitos tombos e lágrimas não expliquem, se colocar tudo em uma balança teremos os resultados positivos. Ou não?
Não importa. Não estarei mais aqui nesta estação quando as ondas chegarem.
A vida anda me atropelando, e no fundo eu desenterro algumas esperanças, ou melhor: expectativas. Já ouvi que não digo nada coeso com minhas palavras soltas por aqui, mas eu não me importo... rss ao contrário é divertido transmitir minhas idéias confusas e embaralhadas, assim como me fazem, faço com elas...
Pode ser resultado de aprendizados que não levam a um lugar só e sim a uma encruzilhada, ou várias? Também pouco interessa.
Liguei os holofotes, faço parte do meu palco agora, dei vida a personagem que até então esteve nos bastidores, esperando um convite. Nada!
Quem sabe a chuva...
Os ventos, 
A janela, 
O caus,
A vida ou a morte saibam explicar o porque, aonde está escondido o que não se pode manipular e nem usufruir?!
Eu só procuro o "Faz-de-conta" chega de ser real o tempo todo, não compensa,  causa coisas.
 Erros e acertos, promessas e algemas.
Livros e páginas em branco.

No mais, a saudade de uma época que não me pertence, quando eu lia:

"O amor verdadeiro, o amor profundo é reconhecido pelo fato de matar todas as paixões: orgulho, ambição, faceirice, nele tudo se perde, tudo desaparece. Está tão longe do orgulho que costuma passar para mais longe, colocar-se exatamente no outro pólo. Desejoso de absorver-se, não faz caso de si, esquece com toda facilidade o que chamamos dignidade, sacrifica-se sem hesitar os belos aspectos que mostra ao mundo. Nada esconde dos maus, e as vezes os exagera, não querendo agradar por nenhum mérito se não pelo excesso do amor."
(MICHELET, J. / A mulher p.246 Ed. Martins Fontes/  São Paulo 1995.)

Óh...quanta bobagem... tambem posso escrever nada com nada então!
Ouça comigo Led Zeppelin: All my love.
é mais interessante, desculpe por tomar seu tempo em ler isso.

8 comentários:

  1. interessante o que você escreveu!

    E Led é deeeeeeeeeemais

    www.casadobesouro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Entre o luar e o crepúsculo, o sono e a lucidez, o silêncio do mundo e o barulho de ti, há uma voz muda que percorre a aridez do teu pensamento... Sentes?... É o Pio da Cotovia!...

    ResponderExcluir
  3. Bruna:)

    All my love. é sentimento - é singeleza na proximidade do que sentes - é envolvência dos afectos ou da luxuria pura:)


    Gostei de estar aqui e sentir na leitura que na simplicidade preciosa, também há poesia nobre e pura:)

    beijos

    Pj

    ResponderExcluir
  4. Por vezes o "faz de conta" pode abrir as portas que a vida real insiste em manter fechadas. Quem nunca se perdeu nas florestas encantadas da imaginação não sabe o que é a magia nem o que poder dos sonhos tem para oferecer ;)

    Obrigado pela visita no instante mágico... **
    Gostei muito do teu blog! Vou passar mais vezes :)
    Bjssss

    ResponderExcluir
  5. Pois é.
    É tão fácil dizer 'meu amor'.
    Felicidades

    ResponderExcluir
  6. "Should I fall out of love, my fire in the light
    To chase a feather in the wind"

    Bom mesmo é ler o que tu escreve ouvindo Led... =]

    ResponderExcluir
  7. li alguns post, adorei as palavras :)
    tá nos favoritos.
    [sarah, lá da comunidade dos AP's ]

    ResponderExcluir
  8. oh quanta bobagem! ou nao ...
    muito bom o texto, muito bom mesmo.
    e all my love é muito bom ;)
    vou acompanhar!
    ;*

    ResponderExcluir