sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Distúrbios sócio-emocionais

Lá se foi mais um carnaval, o mais agradável em termos de carnaval, caseiro e tranqüilo, despreocupado.
Seria ele um aviso pelos dias difíceis que seguirão?
quem sabe.
Lá se foram os dias calmos da minha doce vida de escrava do sistema, dos problemas e dilemas.
Assim como se foram também as minhas noites despreocupadas e embriagadas.
A cada dia que passa me sinto mais velha e insuportável, sem culpa e sem desculpa a vida mostra que nenhum caminho é simples e que nem toda companhia é amigável a ponto de dividir o peso com você.
Então você olha pro espelho e diz: vire-se!
As decepções são imensas a ponto de fazer com que você se culpe por tudo, por todos.
O sorriso também foi roubado, junto com algumas peças de roupas ingratas que foram embora.
Foi embora também o tempo em que havia facilidade de expressar tudo que acontece aqui dentro, aquela angústia passageira que simples desabafos resolveriam.
Ficaram algumas pessoas, e está surgindo a mais importante delas(...)
Ficaram muitas lembranças, laços e sensações. Mas ficou principalmente minha gratidão por não ter uma vida fácil e uma base pra resultar em alguma coisa que hoje sou eu.
Não sei ainda se é bom ou ruim ser eu, vítima de eu mesma, responsável e careta, mas nem tudo que eu gosto é bom, e eu gosto de mim.
Nunca me faltou coragem, decisão, mas acho que pela primeira vez na minha vida estou com medo de falhar. Busquei uma segurança e encontrei palavras rudes, agora perdi o controle até de minhas lágrimas.
Todo carnaval tem seu fim(8)





Um comentário:

  1. Olv querida, estou voltando... Como é bom te ler aqui novamente... Beijos!

    ResponderExcluir